sábado, 14 de fevereiro de 2009

Pra quem fica

(...) e se vão os choros, as cólicas e o maldito refluxo. Se vão as ranhetisses, a manha e toda sua interpretação. Se vão as caretas, se vão espremedeiras. Se vão as expressões de angústia, as testas enrugadas. Se vão a incerteza e a inexperiência, se vão as mãozinhas que te apertam no choro, se vão os primeiros olhares, se vão as risadas ainda tímidas. Se vai a gengiva debutante, as pernas frenéticas e as mãos descontroladas. Se vão os ruídos, grunhidos, e estampidos. Se vai a imaginação, se vai a razão e o coração. Vão o cheirinho, vai o algodão. Sai todo o sentido e fica o silêncio e a comichão. Se vai o colorido. Vão todos num só “então”. Lararirarará foi viajar (...)

'

5 comentários:

  1. pai, tô aqui!!!
    morrendo de saudade...
    sua thica

    ResponderExcluir
  2. Re
    que lindo!!!
    uma princesa tão linda só podia inspirar versos tão bonitos.
    bjs
    vovó Miriam

    ResponderExcluir
  3. viu o primo!! viu o primo!! pegou na mão e tudo! coisa doce!
    tia lili e ernesto

    ResponderExcluir
  4. Adorei, Rê!!!
    As reticências, antes e depois, indicam q tem mais? Quero ver!!!
    Aliás, vc tem q escrever sobre a simpatia da Lara! O dia q a encontrei, por acaso, nos braços da linda mamãe, foi surpreendente. Fui brincar com ela e parece q em uma fração mínima de segundos ela pôde perceber o desajeito desta tia inexperiente em tudo q tenha a ver com bebês e, sem mais nem menos, começou a sorrir e ela a brincar comigo! Pode haver alma mais generosa?
    beijokas,
    Aline.

    ResponderExcluir