domingo, 6 de janeiro de 2008

Rejunte em seu Reveillon



Para a passagem de ano a trupe multiplicou-se numa corrida maluca à Bahia. Lá declararam terra à vista perto do Farol da Barra, deslizaram pelas dunas de Amado, outrora contadas em Tieta do Agreste, e desfilaram na viatura de uma falante motorista.

Roquelina foi a taxista que conectou o grupo com a metrópole Soteropolitana. Falante e prestativa, dona de um carro enorme, levava e trazia o grupo composto por seis pessoas ou mais.

A praia de Busca Vida mostrou-se um paraíso tropical com o número exato de coqueiros para compor tal cenário. Do sol escaldante e da alva areia o grupelho tirou seu descanso até o dia do Reveillon. No dia 31/12 embarcaram em uma Nau rumo a uma visão privilegiada da festa. De 24 horas destemidas em um tombadilho de madeira extraíram toda sua seiva para, embebidos no branco de suas roupas, desejar um ano novo repleto de novos desafios.

Na fase seguinte se deparam com areia. Muita areia. No Mangue Seco alimentaram-se de peixe e encheram-se de energia numa cidade plantada em dunas. Jogaram, nadaram, andaram, remaram e divertiram-se à vera numa Bahia mítica de ontem e de hoje.

Para mais informações e visualizações entre em:

http://picasaweb.google.com.br/rebock/Reveillon2008BahiaSalvadorEMangueSeco


3 comentários: