terça-feira, 24 de abril de 2007

Da Busca


A procura por morada parece não ter fim. A dinâmica do mercado imobiliário da Candangolândia parece que vai nos vencer. A vida de imobiliária parece muito tranqüila nessa cidade. As pessoas se debatem por uma morada no plano piloto. Os altos salários e os auxílios moradia inflacionam tudo que se apresenta como imóvel. Filas para olhar apartamentos, reservas sob cheques caução, imobiliários sorridentes e
exigências. Temos que provar nossa inocência no Serasa, arranjar fiadores com imóveis em Brasília e que ganhem mais do que o triplo do que queremos alugar. Impossível. Tudo parece muuuuito distante. Em fim um que nos agrada. Algo que obedecia a localização geográfica SQN 203 Bl. C. Um parquinho bucólico, uma sala com tacos, grandes janelas, garagem e elevador pareciam vestir todos nossos critérios para moradia. No entanto o preço era alto. O Apto. Precisava de reparos e por aqui nunca se ouviu falar em negociar preços. Não gostou: Sai fora que daqui a 15 minutos aparece alguém que goste e que tenha o valor do aluguel para pagar. Desistimos. Voltamos para SP para esfriar a cabeça e ver o que fazer. Enfim, a sócia fundadora e membra vitalícia do ReJunte aparece com a solução. Um apto. Na mesma localização geográfica, em condições melhores que o primeiro e ainda por cima mais barato. 20% menos no preço e já sonhamos em comprar novos utensílios de casa....
Bem. Aqui estamos. Vivendo um sonho que tem seus momentos de pesadelo, e de choque cultural. Sob um céu inebriante, árvores retorcidas e uma terra vermelha, vamos construindo nosso novo ESTAR. Seguimos por aqui. Positivo e operante.

PS - Nosso papo com a moradia ainda não tem previsão para término pois o AP que conseguimos data da construção de Brasília e portanto tem encanamento em ferro, fiação elétrica "podivéia*”, etc, etc, etc.


* Fonte: Expressão cunhada e introduzida por Juliana Noleto. Uma que nos acolheu em seu coração maranhense e que de quebra nos apresentou ao Pablito, par com o qual forma um nobre casal aqui do cerrado

3 comentários: